CAN-2019: veredicto esperado para os Camarões, país anfitrião suspenso

A Confederação Africana de Futebol deve decidir na sexta-feira se vai ou não manter o CAN-2019 nos Camarões. O país, em um contexto de segurança tenso, poderia ser dispensado e uma nova chamada para os aplicativos lançados, sete meses do torneio.
A Confederação Africana de Futebol (CAF) vai analisar, sexta-feira, 30 de novembro, em Acra, a questão da realização da Taça das Nações Africanas 2019, em Camarões, que tem sido debatida há vários meses, segundo a organização africana.
O cometê executivo da CAF se reunirá na capital do Gana nos bastidores da Copa Africana de Nações, disse um funcionário da AFP na quinta-feira. Um relatório das duas últimas visitas de inspecção será feito ao cometê executivo da organização africana durante a reunião.

Os inspectores da CAF realizaram recentemente uma inspecção de segurança e inspecção de infraestrutura, estádios e acomodações. Após a reunião dos líderes, uma decisão será tomada sobre a continuação ou não do CAN-2019 em Camarões, disse à AFP o chefe da CAF sem especificar exactamente quando esta decisão seria tomada. Se Camarões for rejeitado, o CAF terá que relançar um novo procedimento de solicitação para designar outro país anfitrião.

Marrocos, infeliz candidato à organização do World-2026 (concedido ao trio EUA / México / Canadá), é regularmente citado pela mídia como possível substituto dos Camarões. O CAN-2019 está programado para ser realizado em junho de 2019.

Oficialmente, nenhum plano B

Em 29 de Setembro, em um comitê executivo realizado em Sharm el-Sheikh, no Egito, a Confederação Africana havia apontado “um atraso significativo na realização das infra-estruturas” necessárias para a realização do CAN-2019 em Camarões.

No entanto, o presidente Ahmad Ahmad declarou no início de outubro durante uma visita aos Camarões que a Confederação Africana de Futebol “não tinha plano B”. “A CAF nunca pensou em se retirar da Copa das Nações Africanas em Camarões … depende dos Camarões”, disse ele.

Em setembro, em Sharm el-Sheikh, Happi Dieudonné, chefe da Federação Camaronesa de Futebol, garantiu que “Camarões estaria pronto” para organizar a Copa das Nações Africanas de 2019.

Camarões está actualmente passando por um ambiente de segurança tenso com persistentes ataques de jihadistas do Boko Haram no norte do país e um conflito entre o exército e os separatistas nas duas regiões de língua inglesa do país.

RSO/ AFP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *